Notícias

Quando o investidor recebe o retorno do seu investimento em Equity Crowdfunding

Uma das principais dúvidas dos investidores em Equity Crowdfunding é sobre quando eles devem receber o retorno sobre seus investimentos nas startups ou empresas em crescimento. 

Primeiramente, o investidor tem que saber que um negócio de investimento em startups é de risco. Por isso, antes de investir é importante analisar e eleger que tipos de segmentos de negócios mais lhe atraem, com quais empresas ele se identifica e, se possível, contar com o suporte de especialistas com experiência no mercado de Equity Crowdfunding. Você estará bem melhor protegido investindo assim.

 

Outro ponto importante é a taxa de sucesso de startups investidas por meio do Equity Crowdfunding. A média mundial da taxa tem sido bastante superior aos investimentos privados, sendo que no Equity Crowdfunding a taxa de acerto é de quatro em cada cinco empresas.

 

A ideia em investir em startups, portanto, deve ser fundamentada em uma tese de investimento, na seleção de segmentos com os quais se tem maior afinidade, na visão de portfólio e na visão de longo prazo.

 

Muitos dirão que o investidor brasileiro tem cultura de curto prazo. É fato. Porém, quando o Equity Crowdfunding estreou na Inglaterra, a primeira pergunta do investidor era: quando posso meu retorno de investimento? É uma preocupação comum do investidor.

 

O investimento em Equity Crowdfunding é um investimento de baixa ou nenhuma liquidez. O mercado secundário, ou seja, aquele no qual é possível vender sua posição em uma startup, ainda não foi regulado. O natural seria vender para um colega investidor que tenha participado da mesma oferta.

 

Os negócios de uma startup são bastante dinâmicos. Um investimento feito em uma startup em estágio inicial, provavelmente, a leva até o próximo ciclo de investimentos, que ocorre em até um ano e meio a dois anos. Uma segunda captação será por Equity Crowdfunding? Pode ser que sim, pode ser que não. Dependendo das condições estabelecidas na oferta o investidor poderá ser convidado a participar do novo round ou concordar com a diluição a que estará sujeito pela emissão de novos títulos.

 

No Brasil, a maioria das startups que oferece seus títulos em Equity Crowdfunding são sociedades limitadas. Se vierem a se tornar sociedades anônimas os investidores terão seus títulos convertidos em ações. Se ocorrer a venda de controle, o investidor tem o direito de acompanhar e vender ao mesmo preço.

 

Em termos práticos, nenhum desses eventos acontecerá em menos de três anos. Os títulos de dívida conversível, que são os principais instrumentos de captação para as sociedades limitadas, têm prazo de conversão de 5 anos. Esse é o prazo máximo em que o investidor pode ter que esperar para receber as ações a que tem direito.

 

Nesse cenário, outra dúvida comum dos investidores é: até o vencimento dos cinco anos, qual será a política de distribuição de resultados? Por meio de dividendos ou juros sobre o capital? Uma empresa nesse estágio de crescimento consome e demanda muito capital. Raramente uma startup terá distribuição de resultados nesse período.